Nosso cotidiano

Nosso cotidiano é planejado alternando atividades dirigidas e atividades livres, de modo que a criança aprenda a respirar a partir desse movimento de contração e expansão.

Nas atividades dirigidas participa quem quer. O chamado para participar é pelas forças da imitação. O professor começa a atividade calmamente, sozinho e as crianças vão se juntando ao seu redor, ora trabalhando junto, ora indo brincar um pouco. Os maiores participam do começo ao fim com grande entusiasmo e dedicação.

Todas as atividades têm múltiplos objetivos, tais como integrar as crianças entre si, com o ambiente e com a natureza, aprendendo a conhecer o mundo através dos sentidos e a pensar a partir dos processos experienciados ao longo do tempo.

Culinária

Ao ajudar a fazer um bolo ou um pão cada criança participa conforme seu entendimento e motricidade o permitem. Aos poucos a capacidade de concentração, foco, organização, planejamento, noção de proporção, trabalho em equipe e proatividade vão se disponibilizando pela repetição das atividades. As crianças vão tomando posse dos saberes adquiridos pela repetição de certas tarefas, e elas gostam muito desse ritmo, pois ele incentiva a autonomia.

Aquarela

A atividade artística desenvolve o sentido para o belo, sensibilizando e sutilizando os sentidos. É um momento para realizar experiências lúdicas que despertam neles um grande interesse, a mistura das cores e o surgimento de novas cores, as diluições e concentrações do pigmento, o tipo de pincelada, as imagens que surgem, a ordem dos materiais. Tudo para eles é muito interessante e realizado espontaneamente com pouquíssima orientação.

Cirandas, rodas, interpretação teatral e expressão corporal

"Em uma bela tarde de tempestade e vendaval alguns anõezinhos procuravam pedras preciosas..."
Na Roda Rítmica, que fazemos todas os dias junto com as crianças, refinamos a capacidade de estarmos socialmente juntos, desenvolvemos a fantasia, assim como a lateralidade, motricidade grossa, e também os conceitos polares de frio e quente, escuro e claro, acordado e dormindo, pequeno e grande, rápido e lento... Tudo é mágico, tudo é lúdico, tudo é muito gostoso.
Em nossa turminha temos crianças de 2 até 6 anos, e cada um participa de acordo com sua maturidade e desenvolvimento, mas todos adoram participar.

Jardinagem

Arar, semear, cultivar e colher.
Passado, presente e futuro.
Na Terra vivemos no Tempo e no Espaço, e a sequência de acontecimentos revelam os mistérios da existência.
A integração do pensar, sentir e querer, se transformam em ação plena de sentido, e a jardinagem é uma excelente atividade para cultivar essas qualidades humanas.

Trabalhos Manuais

Nos trabalhos manuais o foco está no desenvolvimento da motricidade fina acompanhado de concentração, foco e envolvimento anímico. Todo o ser deve estar envolvido na atividade permeando a ação com lucidez e afetividade. A beleza e harmonia devem estar presentes, assim como aquilo que foi produzido com dedicação pelas mãozinhas das crianças deve encontrar seu lugar na vida cotidiana deles, ou se tornar um presente para alguém querido.

Contação de História

Um momento especial para se aquietarem e escutarem. Por fora quietude, por dentro imaginação e fantasia bem ativas enquanto acompanham o desenrolar da trama que deve ser um alimento para todos os temperamentos contendo partes ora engraçadas, ora de grande coragem, ora tristes ou alegres. É um alimento para a alma, um momento solene e muito esperado pelas crianças diariamente.

Brincando na Chuva

♫ ♩ ♫ Olha, que chuva boa, prazenteira
Que vem molhar minha roseira
Chuva boa, criadeira
Que molha a terra, que enche o rio
Que limpa o céu... que traz o azul! ♫ ♩ ♫
... porque infância é brincar na chuva... é chapinhar nas poças de lama... é sentir as gotinhas de chuva molhando o rosto... Sempre brincamos no pátio, faça chuva ou faça sol!

Brincando Livremente

A brincadeira se organiza geralmente durante um processo onde a criatividade estava atuante, e esse processo é sempre caótico e cheio de desentendimentos entre eles, uma vez que não sabem ainda onde querem chegar. O educador precisa intervir com muita cautela para favorecer as boas relações sem interferir na criatividade e espontaneidade do brincar. Conhecer o "caos" é fundamental, pois ele é um grande impulsionador do desenvolvimento infantil.
Definição de caos: condição desordenada e confusa dos elementos cósmicos antes da criação do Universo.