No contato estreito com a natureza a criança se desenvolve como ser humano integral

Em um ambiente aconchegante e seguro as crianças convivem com a natureza cultivando nossa pequena horta, plantando árvores frutíferas e arbustos para alimentar as abelhas, borboletas e pássaros. Nessa rica interação aprendem a observar os processos da natureza, interagindo com o sol, a lua, o vento e a chuva, aperfeiçoando assim os sentidos como ferramentas primordiais para o desenvolvimento de uma nova inteligência, pautada na relação ética entre o homem e os demais reinos da natureza.

Depoimentos

“Com muito amor, paciência, música, histórias e liberdade de escolhas vocês conseguem manter a ordem em um ambiente que proporciona aos nossos filhos um crescer e desenvolver com contato com a natureza, com respeito aos animais e plantas e demais colegas; sem interferir só observando e ouvindo cada um com todo respeito e carinho.
Na hora das brincadeiras, do lanchinho, da roda... Sempre cantando, falando baixo e com carinho conseguem que naturalmente as crianças brinquem, criem suas brincadeiras, se entendam entre si; sem ordens, sem regras rígidas, deixam as crianças terem suas experiências e criarem.
Com panelas, panos, pedaços de madeira e uma casa limpa e organizada onde todos colaboram nas atividades você construiu, Ana Paula, um jardim mágico, um espaço lúdico, onde tenho confiança e prazer em deixar minha filha
Fico muito feliz por ter a oportunidade de oferecer para minha filha essa experiência maravilhosa, e nós, pais, aprendemos muito também porque você tem essa preocupação com as famílias porque sabe que as crianças são reflexos da criação que damos a elas.
Obrigada Ana Paula e saiba que sou sua fã, você me inspira a ser uma mãe melhor, uma pessoa melhor. ”

A participação dos pais é essencial para a formação da verdadeira comunidade escolar

Toda a comunidade escolar se engaja nos preparativos das confraternizações, festas, oficinas e reuniões, participando ativamente do processo como um todo.

Visita do pai ou mãe em sala 

 

Os pais são convidados individualmente para virem realizar uma atividade com as crianças. A atividade é planejada pelo pai conforme suas habilidades, e as professoras dão suporte para que tudo corra bem.

É um momento especial de compartilhar seus dons e de estreitar o vínculo com os amiguinhos do seu filho e com as professoras.

Passeios de Confraternização

 

Nos passeios de confraternização as famílias têm a oportunidade de se conhecerem melhor e formarem um ambiente anímico ideal para o desenvolvimento das crianças. 

Visitamos lugares ou cidades  próximos da escola, conhecendo e interagindo com a cultura e a natureza ao redor.

Festas Escolares

 

As Festas escolares comemoram as épocas do ano, como por exemplo a Festa da Primavera onde toda a natureza desabrocha com vigor, ou como a Festa Junina época da colheita onde os dias são curtos e as noites longas e por isso acendemos uma fogueira para aquecer nossos corações.

Oficinas

 

Nas oficinas colocamos "as mãos na massa" realizando uma tarefa que envolve principalmente o fazer, fortalecendo nossa ação no mundo e nos colocando ao lado das crianças como aprendizes. Para educar com sabedoria precisamos estar constantemente adquirindo novas habilidades.

Reuniões de Pais

Nas Reuniões de Pais tratamos de temas pedagógicos refletindo juntos sobre as questões que envolvem o desenvolvimento das crianças e de nós mesmos, para que a criança tenha nos pais e professores um exemplo de ser humano em constante processo de aperfeiçoamento e auto educação: educar por fim é principalmente um processo de auto-educação.

"Atividades ricas em estímulos neurológicos, de coordenação motora: a precisão da força aplicada para não moer o ovo; a música para planejar o bolo ativa a área frontal de planejamento para a execução, a música ativa a memória, a área temporal: audição e coordenação; os tecidos coloridos ativam a área occipital junto com pré motora e memória, a organização dos objetivos. Observei que em todas as atividades as crianças são estimuladas com atividades de vários campos cerebrais, que com a repetição vai acomodando para não gerar stress e ansiedade, mas decodificação cerebral com segurança. Adorei que em pouco tempo as crianças absorvem estímulos ricos e globais: biopsicossocial. Auto cuidado presente em todos os momentos. É difícil quebrar ovos. Exige toda uma organização cerebral: coordenação óculo manual. E ele, o cérebro, se organiza"

Priscilla Miashita

 "A autonomia e entendimento que eles possuem, me surpreendeu, sempre que solicitados a fazer algo, eles se organizavam do seu jeito e tudo fluía como o esperado. O brincar livre e suas relações, a auto-gestão, as trocas entre as idades, tudo isso me chamou muito a curiosidade. Percebi todos muito solícitos uns com os outros, mesmo em desacordo, o reconhecimento do outro era feito e vinha a desculpa, a ajuda ou qualquer outro ato que fosse em prol do amigo e das professoras. Me chamou a atenção tb. O momento da refeição, todos sentados juntos e agradecendo, me emocionou."

Juliana Ziegler Gregório

"Passar 2 dias com essa “galerinha” foi uma excelente experiência. Agora quando a Violeta Sophia retornar para casa contando várias histórias que aconteceram durante o dia, citando o nome dos coleguinhas, sei exatamente quem são, pois conheço todos pelo nome, dado que fui muito bem recebido e de uma forma ou outra fizeram questão de se apresentar. Foi muito divertido “trabalhar” junto com eles e perceber o quanto pequenas coisas atrai um interesse enorme nessa turma, sedenta por conhecimento e com um nível de comprometimento muito grande, até mesmo para mim, acostumado a trabalhar com várias pessoas / equipes ao longo dos anos. A convivência entre crianças de várias idades é outro ponto que chamou muito atenção seja pela forma como eles “administram” os conflitos, acompanhados pelas “profes” quando necessário, mas principalmente pela forma como cuidam incondicionalmente uns dos outros. Essa relação é mágica e se estende seja nas brincadeiras como na tão esperada hora do lanche, que passa a ter um sabor mais especial ainda. Muito obrigado Paula pelo convite, pois acredito que consegui passar um pouco de ensinamento, ajudar nossa escola a ficar mais bonita, mas principalmente aprendi demais com todos eles e com a certeza de que se continuarmos investindo nessas relações / educação com os nossos filhos, estimulando cada vez mais essa vontade que eles tem em ajudar e aprender, construirão um mundo bem melhor. Parabéns!"

Marcelo Salvado Kowalczuk